Parcerias

Cooperação Brasil-Índia

O Acordo de Cooperação Brasil-Índia, na área de Ciência e Tecnologia, bem como a instituição de seu Conselho Científico, tem sua origem no Memorando de Entendimentos assinado entre os governos brasileiro e indiano.

Este documento foi elaborado durante a primeira reunião da Comissão Mista Brasil-Índia, realizada em Nova Delhi nos dias 20 e 21 de outubro de 2003. Foi acordado então que as áreas prioritárias em Ciência e Tecnologia seriam a Biotecnologia, as Ciências do Mar, a Tecnologia dos Materiais, a Metrologia e a Tecnologia da Informação.

O Conselho – em sua parte brasileira – foi designado por Portaria do Ministro de Estado de Ciência e Tecnologia no dia 23 de janeiro de 2004. Cada governo designou um presidente, um coordenador para cada área além de representantes de organizações nacionais diretamente interessadas nas áreas prioritárias.

A atuação conjunta do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e da ABC inaugurou uma nova era onde a Ciência, a Tecnologia e a Inovação passaram a ser reconhecidas como instrumentos fundamentais da política externa brasileira.

Ao atribuir ao Presidente da ABC e seus membros a responsabilidade de traduzir em programas, projetos e atividades os termos do acordo, o Ministério da Ciência e Tecnologia reafirmou o compromisso de mobilizar os cientistas brasileiros para participarem efetivamente dos esforços do MCT e do MRE.

O Programa Brasil-Índia constitui um modelo bem sucedido para a implementação de programas de cooperação, sobretudo no que se refere à relação custo-benefício.

Veja os eventos mais recentes realizados no âmbito do Convênio nos Relatórios de Atividades da ABC.

Relatório de Atividades da ABC 2011
Relatório de Atividades da ABC 2010
Relatório de Atividades da ABC 2009

2008

Ciências Biomédicas

Uma delegação brasileira, coordenada pelo Acadêmico Eloi Garcia, participou do Indo-Brazilian Meeting on Infectious Diseases, organizado pelo Jawaharlal Nehru Centre for Advanced Scientific Research (JNCASR) no mês de janeiro, em Bangalore, Índia.

Em novembro, foi realizado na sede da ABC, no Rio de Janeiro, o Brazil-India Workshop on Infectious Diseases, com a presença de cientistas brasileiros e cientistas indianos, que discutiram a situação da AIDS, tuberculose, malária e leishmaniose nos dois países.

Computação

O Indo-Brazilian Workshop on Computer Sciences, coordenado pelo Acadêmico Virgilio Almeida, teve como foco temas avançados de pesquisa, especialmente os que são de interesse estratégico dos dois países, como Tecnologias da Informação e Comunicação (ICT) e Cibersegurança.

Física

Coordenado pelo Acadêmico Luiz Davidovich, a ABC organizou em sua sede no Rio de Janeiro, o Workshop Brasil Índia em Matéria Condensada, visando o estabelecimento de novas parcerias científicas.

Matemática

O 1st Indo-Brazilian Symposium in Mathematics foi realizado no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), no Rio de Janeiro, com a coordenação do Acadêmico Jacob Palis.

2007

Fármacos

O Workshop sobre a Indústria Farmacêutica Indiana, realizado na ABC, contou com apresentação do Prof. S. Sivaram, diretor do Instituto Nacional de Química da Índia, que traçou um painel sobre a história, as estratégias de sucesso e as perspectivas desta indústria em seu país. A partir do que foi discutido no workshop, elaborou-se uma Proposta para o MCT sobre a Indústria Farmacêutica.

Leia mais notícias relacionadas:
Cientistas e empresários apreciam iniciativa
Pesquisa básica é necessária, mas não suficiente
Gestão tecnológica é ponto fraco no Brasil

Nanomateriais

Foi realizado o Workshop on Molecular Materials Including Nano-materials, no National Chemical Laboratory, em Pune, na Índia. A ABC enviou uma delegação brasileira, coordenada pelo Acadêmico Fernando Galembeck, que também participou do 10th International Conference on Advanced Materials (ICAM 2007).

Encontro Lindau com Prêmios Nobel

Realizado anualmente no Lago Constanza, na Alemanha, o Lindau Nobel Laureate Meetings é reconhecido em nível mundial como uma excelente oportunidade para a transferência de conhecimento entre distintas gerações de cientistas. A escolha dos participantes brasileiros é feita desde 2008 pela ABC, por solicitação do Conselho nacional de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPq), agência do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

2012

Para a 62ª Reunião de Lindau a ABC indicou os físicos Fábio Pereira Santos (UFMG), José Hugo Elsas (UFRJ), Letícia Domingues Palhares (UFRJ) e Marco Tulio Quintino (UFMG). O encontro dos 25 laureados reuniu alguns dos maiores ícones da área de física e astrofísica mundiais, que estabeleceram grande interação com os 592 jovens cientistas presentes, oriundos de 69 países. Durante o encontro, coincidentemente, foi anunciada a descoberta do bóson de Higgs, o que provocou a organização de uma sessão paralela, onde foram amplamente discutidas as repercussões desta descoberta.

2011

A 61ª Reunião de Lindau contou com a participação de 23 Prêmios Nobel nas áreas de fisiologia, medicina e química e 566 jovens pesquisadores de grande talento de 78 países, tornando-se o encontro mais internacional realizado pela Fundação Lindau. Foram indicados dois Membros Afiliados da ABC: os médicos Jorge Neval Moll Neto, doutorado em Fisiologia Humana pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado pelo National Institute of Health (NIH/EUA); e Martín Pablo Cammarota, doutorado em Fisiologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Buenos Aires, Argentina e pós-doutorado em Neurociências pela Universidade de Newcastle, na Austrália.

2010

O 60th Lindau Nobel Laureate Meetings foi dedicado a conferências interdisciplinares, nas quais se buscou refletir os temas científicos atuais e apresentar os campos de investigação relevantes para o futuro. Foram indicados pela ABC quatro jovens cientistas de talento em suas respectivas áreas: Cristiana Santos de Macedo (UFRJ) na área de Biologia Humana; Nelson Jurandi Rosa (UFRGS), na área de Genética e Biologia Molecular; Adriana Fontes (UFPE), na área de Física (Biofotônica) e Annelise Casellato (UFRJ), da área de Química.

2009

A edição de número 59 do Lindau Nobel Laureate Meetings foi dedicada à Química. A ABC indicou cinco jovens pesquisadores de destaque: Adriano Andricopulo (USP), Cecilia Nunez (INPA), Crestina Consorti (UFRGS), Luciana Gonzaga de Oliveira (Unicamp), Pierre Esteves (UFRJ) e Sandra Zanotto (UEA). Aspectos fundamentais e do estado da arte de várias áreas estratégicas das Ciências Químicas, incorporando os desafios atuais e futuros, foram apresentados e discutidos durante o evento.

2010: Ano da Alemanha no Brasil

A ABC e a Leopoldina – Academia Nacional de Ciências Alemã – organizaram as atividades científicas do Ano da Alemanha no Brasil, comemorado em 2010, sob a coordenação do Acadêmico Luiz Bevilacqua e do Prof. Detlev Ganten, pelo lado alemão.

O evento, realizado em novembro, teve quatro temas centrais. As atividades das áreas de Modelagem Matemática e Computacional e de Materiais Avançados foram realizadas na sede da ABC, no Rio de Janeiro, contando com a participação de cientistas brasileiros de destaque e pesquisadores alemães atuantes em áreas de fronteira. O nível de excelência dos cientistas foi o mesmo em São Paulo, onde ocorreram as palestras sobre Física da Biosfera, na sede da Fapesp, e sobre Gerontologia e Doenças Cronodegenerativas, no Instituto Nacional do Coração (Incor/USP).

Com o objetivo de fomentar iniciativas de colaboração entre os dois países e identificar novos tópicos de cooperação, tanto no nível institucional como entre pesquisadores, foi organizado pelos Professores Sandoval Carneiro (Capes) e Christian Mueller (DAAD), no Rio de Janeiro, um encontro de pós-graduandos brasileiros e alemães que participaram de intercâmbios apoiados por essas entidades. Na ocasião, foram apresentados por professores dos dois países os pontos mais relevantes dos respectivos sistemas de educação superior.

Veja a Edição Especial das Notícias da ABC sobre o Ano da Alemanha no Brasil.

2009: Ano da França no Brasil

O Ano da França no Brasil, comemorado em 2009, visou contribuir para uma nova parceria estratégica franco-brasileira, promovendo atividades para que os brasileiros conhecessem um pouco mais sobre a a França contemporânea. Dentro deste espírito a ABC, como parceira antiga de intercâmbios com a Académie des Sciences de L’Institut de France e com o Collège de France, foi convidada a participar da organização da programação científica do evento no Brasil.

Foram realizados então, em setembro, na sede da ABC, no Rio de Janeiro, os Colóquios de Física e Matemática, sob a coordenação dos Acadêmicos Luiz Davidovich e Marcelo Viana. Em São Paulo, ocorreram os Colóquios de Química, Biologia e Ciências Médicas, coordenadas pelos Acadêmicos Hernan Chaimovich e Henrique Eisi Toma e Eduardo Moacyr Krieger. Houve ainda, no Rio, uma sessão voltada para o público geral, na qual proferiram palestras grandes nomes da ciência brasileira e francesa: os Acadêmicos Carlos Nobre, Jean François Bach, Pierre Corvol e Sérgio Pena.

Leia as notícias sobre o evento:

ABC e Academia francesa organizam programação científica
Início dos eventos científicos do Ano da França no Brasil
Colóquio de Física e Matemática
Encerramento do Colóquio de Física e Matemática
Ciência para a sociedade: sucesso no BNDES